História

O GOCE - Grande Oriente do Ceará - foi fundado em 02 de junho de 1973, em Sessão das Lojas Maçônicas do Estado do Ceará, a época federadas ao Grande Oriente do Brasil, que por unanimidade votaram a e aprovaram a fundação desta Obediência Maçônica, que passou a integrar o COLÉGIO DE GRÃO-MESTRES DA MAÇONARIA BRASILEIRA, hoje com a denominação de COMAB - Confederação Maçônica do Brasil.

Em 1977, o GOCE passou a ser denominado de Grande Oriente INDEPENDENTE do Ceará (registro em 03/01/1978), dez anos depois (em 1988) passou a denominação de: Grande Oriente CONFEDERADO do Ceará, quando foi assinado tratado de unificação com a sublime Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará.

No entanto algumas Lojas Maçônicas não aderiram ao TRATADO DE UNIFICAÇÃO e contestaram pelo direito de dar continuidade aos trabalhos junto a COMAB, de modo que em 20 de agosto de 1990 foi aprovada em Assembleia Constituinte a nova Constituição desta Potência Maçônica, oportunidade em que voltou a usar a nomenclatura de sua origem, simplesmente: GOCE, ou melhor, GRANDE ORIENTE DO CEARÁ, estatuto publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará em 05 de maio de 1992, registrado na delegacia da Receita Federal com CNPJ 41.411.059-0001-50, o qual se encontra registrado em Cartório de Títulos e Documentos na data de 22 de maio de 1992.

Em 1993 foi assinado o convênio de Reconhecimento e Amizade com o Supremo Conselho do REAA do Rio Grande do Sul, como medida de regularização dos Graus filosóficos. Atualmente o GOCE mantém tratado com o Supremo Conselho dos Graus 4 a 33 do Estado do Ceará, o qual funciona em toda sua plenitude. O Grande Oriente do Ceará tem um papel importante na formação da Confederação Maçônica do Brasil - COMAB - pois foi signatário da proclamação de 27 de maio de 1973, através de seu Grão-Mestre de então OSMAR MAIA DIOGENES, que foi o segundo presidente do Colégio de Grão-Mestres da Maçonaria Brasileira, como sucessor de ATHOS VIEIRA DE ANDRADE, seu fundador.

O Grande Oriente do Ceará tem atualmente no seu comando o Soberano Grão-Mestre JOSÉ WANDERLEY COSTA, que foi eleito com 97.3% dos votos dos Maçons filiados ao GOCE para um mandato de 3(três) anos compreendido de 2011 a 2014, o qual em observância a Constituição, ao Regulamento geral da Ordem e a Doutrina Básica da Maçonaria Universal com dispositivos e princípios que permitem o conhecimento da Filosofia, da pratica doutrinária e da execução de uma LITURGIA SIMBÓLICA coerente com práxis genuinamente dentro da trilogia: Liberdade, Igualdade e Fraternidade da Maçonaria contemporânea.